Quem vos escreve

 

Nome : Ana Paula

Idade : 33 anos

Onde : Rio de Janeiro

Signo : Escorpião

Atualmente: Solteira

Profissão : R.P.

 

 

 

SAC

3x4colorido.blog@gmail.com

 

Fotos antigas

Janeiro de 2002

Fevereiro de 2002

Março de 2002

Abril de 2002

Maio de 2002

Junho de 2002

Julho de 2002

Agosto de 2002

Setembro de 2002

Outubro de 2002

Novembro de 2002

Dezembro de 2002

Janeiro de 2003

Fevereiro de 2003

Março de 2003

Abril de 2003

Maio de 2003

Junho de 2003

Julho de 2003

Agosto de 2003

Setembro de 2003

Outubro de 2003

Novembro de 2003

Dezembro de 2003

Janeiro de 2004

Fevereiro de 2004

Março de 2004

Abril de 2004

Maio de 2004

Junho de 2004

Julho de 2004

Agosto de 2004

Setembro de 2004

Outubro de 2004

Novembro de 2004

Dezembro de 2004

Janeiro de 2005

Fevereiro de 2005

Março de 2005

Abril de 2005

Maio de 2005

Junho de 2005

Julho de 2005

Agosto de 2005

Setembro de 2005

Outubro de 2005

Novembro de 2005

Dezembro de 2005

Janeiro de 2006

Fevereiro de 2006

Março de 2006

Abril de 2006

Maio de 2006

Junho de 2006

Julho de 2006

Agosto de 2006

Setembro de 2006

Outubro de 2006

Novembro de 2006

Dezembro de 2006

Janeiro de 2007

Fevereiro de 2007

Março de 2007

Abril de 2007

Maio de 2007

Junho de 2007

Julho de 2007

Agosto de 2007

Setembro de 2007

Outubro de 2007

Novembro de 2007

Dezembro de 2007

Janeiro de 2008

Fevereiro de 2008

Março de 2008

Abril de 2008

Maio de 2008

Junho de 2008

Julho de 2008

Agosto de 2008

Setembro de 2008

Outubro de 2008

Novembro de 2008

Dezembro de 2008

Janeiro de 2009

Fevereiro de 2009

Março de 2009

Abril de 2009

Maio de 2009

Junho de 2009

Julho de 2009

Agosto de 2009

Setembro de 2009

Outubro de 2009

Novembro de 2009

Dezembro de 2009

Janeiro de 2010

Fevereiro de 2010

Março de 2010

Abril de 2010

Maio de 2010

Junho de 2010

 

 

 

Leia também

Homem é Tudo Palhaço

Brecho da Belia

 

Blogs dos outros

Bulhufas 

O Mundo é Estranho 

Ninguém Lê Esta Porcaria

Baiano

Sub-urbanidades

SublimeSucubus

Borduna!

Isso so acontece comigo

 

 

 

 

Fale Comigo

Seu nome

Seu E-mail

Seu Blog

Seu Comentário

        

 

  Você é o Visitante 

 

Meus Vizinhos 

Arredores

  

Listagem principal
Qualquer um
Próximo

 
Eu uso Blogger para escrever!!!
wdomingo, outubro 31, 2010


Eu hoje joguei tanta coisa fooora...
E eu adoro fazer isto. Arrumei minhas roupas e tirei duas bolsas cheias de camisetas, vestidos e casacos que não me servem mais, mas que vão fazer a alegria de outras pessoas (de Betânia, minha diarista, principalmente). Outro dia arrumei a sapateira. Acho que tirei mais de dez pares. Antes ainda tinha feito faxina no armário que ficou na casa da minha mãe e joguei quilos de papel fora. Adoro isso. Tenho a impressão que não estou só limpando armários, sapateiras e sim, limpando minha vida, tirando o que não serve mais, o que não me presta. Me sinto renovada e adoro ver as bolsas no canto, esperando que alguém as remexa em busca de coisas que lhes sirva. É... cada louco com sua mania. ; P

Marcadores:



Colorido por Ana Paula às 11:20 PM -


wterça-feira, outubro 26, 2010


Ô sorte!
Hoje eu tinha planejado resolver minhas pendências em Botafogo e fiz um esquema milimetricamente calculado que seria perfeito, não fosse o acaso, o destino, o imponderável. Saí de casa às 15h, toda pimpona, porque ia finalmente à UFRxota buscar o diploma de uma pos-graduação de economia que fiz em 2004. De lá, ia para o Botafogo Praia Shopping sacar umas doletas que sobraram da última viagem no meu VTM. Por fim, ia encontrar Kelly, a gente iria ao cinema, comeria brownie com sorvete porque eu tenho cupom do Peixe Urbano para usar na Brownieria e eu entregaria seu presente de aniversário (que foi 10 de setembro). Aí, esta farra toda terminaria cedo e eu iria à Gávea ver Fafá de Belém cantando “Ah, morenooo... Ah, morenoooo...”. Isso tudo no mundo ideal, né? Olha só o que aconteceu na real:


- O diploma estava com meu nome errado. Não o trouxe.

- A casa de câmbio do Botafogo Praia Shopping não faz saque de VTM. A que faz é no Rio Sul, ou seja, eu estava lá do lado. O pior é que eu liguei para a casa de câmbio do Via Parque, que é a que tenho o telefone, expliquei o que queria fazer e perguntei se tinha uma casa de câmbio na ZS onde eu pudesse fazer o saque. O rapazote indolente que me atendeu me indicou a do Praia Shopping. Pééééé! Resposta errada, meu caro. E quem se fodeu fui eu.

- Era cedo para caralho e Kelly só estaria disponível às 18h.

-Às 18h e blau, Kelly liga e avisa que ia se atrasar porque teve um imprevisto no trabalho. O imprevisto: ela tinha sido enviada para Nova Iguaçu para dar uma aula e ainda estava no caminho de volta de tão longínqua galáxia.

- Chovia para pênis quando Kelly chegou.

- Não comemos brownie porque eu esqueci os cupons do Peixe Urbano em casa.

- Não entreguei o presente à Kelly porque o esqueci em casa.

- Chovia para pênis quando saímos do shopping. Ir para Gávea? Nem fodendo!

Tendo em vista que estamos as vésperas do meu aniversário, a única explicação que vejo para tanto desencontro é meu inferno astral. E na veia!

Marcadores:



Colorido por Ana Paula às 11:00 PM -


w


Médicos trololós


O médico do SPA vira para mim e pergunta:

- Você disse que fez uma ultra de abdômen total. Deu gordura no fígado?

- Não.

- Tem certeza?

Ai, caraleos... Por que os médicos têm mania de duvidar da minha saúde? Só porque sou gorda, tenho que ser toda bichada?

- Absoluta, respondi rindo para disfarçar a irritação.

- É que às vezes você não leu direito... (Ele ainda insistia, cacete!)

- Quem leu foi o médico que pediu o exame.

- Ah, tá.

***

Mais divertido foi o médico do periódico do trabalho. Olhando o resultado do meu exame de sangue, ele comenta:

- Glicose... équicelente! Colesterol...équicelente! Triglicerídeos... équicelente! Como é que você tem coragem de me apresentar um exame assim?!?!?!

- Ah, doutor, que maldade! Melhor assim.

- Melhor assim, nada. Eu nem vou poder te passar um remedinho.

Aí toca o telefone. Ele atende:

- Dr. Trololó.

A pessoa fala alguma coisa e ele diz:

- Não. Dr. Trololó.


Desliga e vira-se para mim:


- Acredita que eu atendendo “Dr. Trololó” com esta voz (ele tem uma voz muito grossa) e a mulher perguntou se era Dra. Fulana falando? Se ela ligar de novo vou dizer que quem está falando é Sheila.

Ri moooito!

Marcadores:



Colorido por Ana Paula às 10:19 PM -


wsegunda-feira, outubro 25, 2010


Férias hedonísticas

Estou de férias e desta vez resolvi não viajar. Já fiz duas viagens internacionais no primeiro semestre deste ano e decidi descansar e fazer coisinhas prazerosas. Comprei várias massagens no Peixe Urbano e marquei todas para o período das férias. Tirei um tempo também para ajeitar (mais) a casa e – a cereja do bolo – fui para um SPA relaxar ainda mais.

Comecei pela casa, que apesar de não ser necessariamente relaxante porque eu sou estressada por natureza e quando começo arrumá-la quero colocar TUDO no lugar de vez, me dá prazer. Comprei unas cositas más que faltavam, como prateleira para sala, e chamei Seu (meu) Faz-tudo para colocá-la no lugar junto quadros e portas, que eu havia tirado quando vim morar aqui e agora as queria de volta no lugar. O cara suou um bocado, coitado, porque nada foi simples e a cada hora eu me lembrava de mais uma bugiganga guardada que precisava ir para a parede. O bom é que não era nenhum pai/irmão/primo/amigo/marido emprestado/namorado/P.A. ou qualquer coisa que o valha fazendo o silviço, ou seja, eu estava pagando (e bem) e Seu Faz-tudo não podia reclamar. Quer dizer, ele ensaiava uma reclamaçãozinha a cada coisa que ia fazer dizendo que era difícil, mas era só para valorizar a facada que ia me dar e ainda comentou que perdeu um churrasco que tinha e que “daqui a pouco” (às 22h, sendo que ele saiu da minha casa às 12h) teria que voltar ao trabalho – ele é porteiro de um prédio em Laranjeiras* – só para eu ficar com dó.

Enfim, minha casa agora ostenta:

- quatro novos quadros nas paredes;

- um móbile no quarto com o inspirador dizer “existe um mundo melhor, mas é caríssimo”;

- uma plaquinha na porta da frente dizendo “entrada dos artistas” em francês (U-la-la!) e, inda’gorinha porque eu comprei hoje, um novo capacho escrito “VIP”;

- um porta-secador de cabelo no banheiro;

- e duas portas, sendo uma na cozinha e outra na área de serviço.

Ainda nestas férias, terei mais uma vez a visita do Seu Faz-tudo para colocar dois varões de cortina. E quem sabe outros quadrinhos. Hehe

Esta gincana de colocar tudo em ordem no cafofo foi no primeiro final de semana das férias. Depois, foi só alegria curtindo minhas massagens e na semana passada eu fui para o SPA. Mas isto é assunto para outro post.

*E nem adianta dizer para eu chamar os meus porteiros. Sei que seria uma forma de valorizar mão de obra local, mas eu não levo fé na habilidade deles. Meu lustre da sala mesmo foi quebrado por um dos porteiros quando eu lhe pedi que trocasse a lâmpada. Imagina o estrago que faria se eu pedisse algo mais complexo.

Marcadores: ,



Colorido por Ana Paula às 1:41 AM -


w


A experiência do SPA

Como falei, queria relaxar nestas férias e catei um SPA aqui no Rio para isso. Para quem não sabe como funciona um SPA, explico: é um hotel fazenda sem a comida regada. Aliás, muito pelo contrário: fiquei três dias fazendo uma dieta de 600-700 kcal. Como prêmio, me dei mais massagens e cuidadinhos mil. O meu pacote já previa uma massagem e escolhi, claro, uma relaxante. Ainda fiz uma hidratação facial e uma drenagem linfática com pedras quentes (a Dona Esteticista faz os movimentos da drenagem com as pedras aquecidas. Diliça!). Optei por fazer as atividades físicas mais leves, já que aqui fora (parece coisa de BBB, né? “O pessoal lá fora está vendo.”). Então, fazia 30 minutos de esteira pela manhã e mais 30 à tarde, uma caminha light de 1km depois do almoço ou café da manhã, alongamento, hidroginástica, hidroterapia, caminhadas na piscina com correnteza e na piscina com fundo de pedras E correnteza para aumentar ainda mais o sofrimento, digo, a carga do exercício, fisioterapia em grupo e uma aula de expressão corporal ou qualquer coisa que o valha que eu adorei e, apesar dos movimentos parecerem suaves, suei para caramba.

Ao contrário do que esperava, tinha um grupo de chovens que já se conheciam do próprio SPA e eu fui colocada junto deles. Ah, tem isso: o SPA cuida para que você se socialize, então, na hora do almoço e do jantar, todos têm lugar marcado e as mesas para as refeições são comunitárias. Os chovens foram colocados juntos em uma mesa menor. Como eles eram muito sacanas, já foram logo dizendo que éramos os excluídos. Bom, nem seria de se estranhar, se fosse isso mesmo: eles SÓ falavam em comida! Era um tal de louvar o Outback, lembrar da sobremesa do Joe Pepper e descrevê-la com riqueza de detalhes, pedir um brigadeiro ou brownie de sobremesa para a nutricionista... Realmente de enlouquecer qualquer um que está de dieta. Mas o mais engraçado eram os delírios:

- Quando eu ganhar na Megasena, eu compro isso aqui. Não vai ter mais nutricionista! Vou contratar um chef! Francês! Depois, vou dar uma semana de estadia para as cozinheiras, copeiras, jardineiros e professores de educação física. E vou montar uma cabine interativa para quem quiser ouvir a consulta do Dr. A.. Vai ser só apertar o play, já que ele fala a mesma coisa sempre: “Comer devagar, beber água em jejum...”

Marcadores: ,



Colorido por Ana Paula às 1:39 AM -


w


O SPAradrapo na boca
Acabei emagrecendo 1,600kg em dois dias e meio. Acho que fui muito bem, apesar do meu objetivo não ter sido perder peso, pois 1,600kg não faz nem cócegas perto do que eu tenho que emagrecer.

Tem várias pessoas, inclusive os chovens, que vão e voltam diversas vezes, uns levando a dieta a sério fora de lá e outros nem tanto. O segundo grupo é maioria, lógico.

Gostei do atendimento, da estrutura, de ter várias atividades físicas disponíveis o tempo todo, o que estimula muito a se mexer, mas não acredito na “filosofia” de emagrecer em SPA, pois perder peso em um SPA é muito fácil. Apesar de você poder sair para comer na rua se quiser, a comida lá dentro é racionada. Vai para o seu prato exatamente o que você deve comer. Mas o mundo não é porcionado. A dieta feita aqui fora é baseada justamente em saber fazer as escolhas certas. Quero ver fazer dieta com um Mc Donald chamando por você ou com uma coxinha no buffet do restaurante a quilo competindo com a salada de alface ou ainda com a tentação dos barezinhos.

Ao contrário do que pode parecer, não há mudança de hábito alimentar, por mais tempo que você fique, pois observei que as pessoas só ficam falando do que vão comer quando saírem. Ainda que seja de brincadeira, os papos sempre giram em torno de comida. Parece que todos estão em um grande BBB da fome no qual o prêmio é um jantar no Porcão na saída.

Fiquei com vontade de dizer para os “reincidentes” o que eu penso sobre emagrecer em SPA, mas Nossa Senhora da Boca Fechada me iluminou e me fez ver que eu não tenho nada a ver com a vida deles e me lembrou que eu tenho um blog no qual poderia falar o que quisesse sem ofender as convicções de ninguém. (Bom, se ofendi, foi mal. Não foi a intenção. Clica no x e fecha a janela do explorer.)

Marcadores: ,



Colorido por Ana Paula às 1:38 AM -


wsábado, outubro 16, 2010


Delírio olfativo
Está bom este cheiro de maresia misturado a amaciante de roupa...

Marcadores:



Colorido por Ana Paula às 11:35 PM -


w


Book sem faces
Sou nova nessa coisa de facebook, rede social e tal. Eu quase não escrevo nada do que estou pensando lá e tampouco acompanho a vida dos amigos pela rede. O caso é que volta e meia alguém pede para ser “meu amigo” (ainda acho isso bizarro. Parece coisa de criança pedindo ao outro para ser seu amiguinho.). Eu só aceito ser amiga de pessoas que conheço pessoalmente. Se não conheço, deleto no ato. O problema é que tem umas pessoas que eu até conheço pessoalmente, mas pouco e aí não sei se ela é ela mesmo, sacou? Não conheço o sobrenome para saber se é mesmo fulano ou beltrano e a pessoa também não ajuda porque coloca foto de qnd era criança, foto de corpo inteiro, foto da Dilma. .. Tem um monte de gente no limbo esperando que um dia eu consiga ligar o nome à pessoa e descobrir se devo ou não ser sua amiga. Devem me achar uma antipática, louca ou sei lá o que. Que jeito? Não tenho culpa se neguinho é criativo demais e não gosta de colocar seu lindo rostinho em destaque na net. E olha que o nome do troço já diz tudo: FACEbook.

Marcadores: ,



Colorido por Ana Paula às 11:34 PM -


w


I’m back. (I think so.)

É, parece que voltei a escrever. Vamos ver até quando vai esta vontade desta vez. Sim, eu mudei. Quando comecei com o blog, fazia dele um diário eletrônico mesmo. Contava tudo (ou quase tudo). Dizia o que tinha feito, comido, pensado e sentido. Me expunha demais. Aí, com o tempo, comecei a pensar que, como o blog não tem controle, quando você menos espera, não só os amigos a quem você enviou o link estão te lendo, mas também gente desconhecida. E também tem aqueles não são assim mais tão seus amigos e você preferia que não soubessem da sua vida, mas tem o blog, que escancara tudo (tudo o que você escrever nele, óbvio) para quem quiser ver. Com a tomada de consciência desta invasão permitida de privacidade, resolvi me proteger. Afinal, sou de escorpião, calada, reclusa, na minha. Não sou dos holofotes. O que estava eu fazendo escrevendo tanto sobre mim? Não era eu.

Mudei um pouco o estilo dos posts, parei de falar da rotina, deixei que o blog fosse um diário e transformei-o em um depositório de observações do dia-a-dia que nem sempre tem a ver com a minha rotina, com minha vida.

Estava bem assim, até que Ursulão morreu. Aí, babe, a vontade de ficar na minha aumentou moooito. Por outro lado, o blog foi bom para falar desta dor, desta perda. Dividi com os leitores, com os amigos, os não-tão-amigos assim e os desconhecidos, sentimentos que acabei não dividindo com ninguém cara a cara. Olha que engraçado: se em um momento tive que me proteger da exposição do blog, em outro ele foi meu parceiro para que eu expusesse o que sentia e precisava muito desabafar e não teria vontade/coragem/ânimo de fazer pessoalmente a ninguém. Voltas que o mundo dá. E três vivas à tecno-terapia-de-grupo que alivia as alminhas torturadas!

Passado aquele luto profundo, meus interesses eram outros. Não tinha mais vontade de escrever e sim, de ler blogs. Blogs de decoração. Aluguei um apartamento e pirei na decoração. Até hoje sou leitora diária e voraz de blogs de decoração. Escrevo para as blogueiras, peço dicas, sigo os blogs. Passei a comprar revistas de decoração também. Não chego a me achar em condições de dar dicas a ninguém, por isso não escrevo sobre o tema. Aí, o blog ficou sem sentido: se o que mais interessa neste momento é ler, porque escrever? Escrever sobre o que, se o que me interessa eu não domino a ponto de achar que posso falar sobre? O blog ficou no limbo.

Mas aí deu de novo vontade de escrever.

Pode ser que esta vontade seja passageira ou que dure bastante. Não sei. Só sei que agradeço os emails carinhosos pedindo minha “volta” e digo que “tamos aí”. Pelo menos por enquanto. ; )

Marcadores: , ,



Colorido por Ana Paula às 11:24 PM -


wterça-feira, outubro 12, 2010


Histórias de Arthuzinho, o todo (gostoso)


Arthuzinho, ou Todo, compõe, ao lado de Larinha, a continuidade da nossa linhagem e a dupla objeto de nossa babação.

Desde sempre ele vai ao Maracanã e ao Engenhão ver os jogos do (desculpe o palavrão) framengo com os pais e avós. Pausa indignada: o moleque tem só três anos! Cadê o ECA que não garante à criança o direito de escolher um time de futebol decente, sem a má influência de terceiros?!?!?! Mas, enfim, voltemos ao assunto.

Meu irmão, avô dele, contou que outro dia, em um jogo no Engenhão, a torcida toda pedia Pet em campo. Arthuzinho também subiu na cadeira e, com os braços para o alto, pediu Pet. Estava ele lá, “Pet, Pet, Pet...”, até que virou pro avô e perguntou, com sua voz pequena, fraquinha:

- Quem é Pet, vovô?

Acho que ele ainda tem salvação.

***

Diz que ele toca do zaralho no Maraca. Até taca pipoca nos outros que estão sentados mais pra baixo. Meu medo é que continue assim e ele jogue xixi na cabeça da galera quando ficar maior. Tem que frear o instinto de torcedor-hooligan-framenguista desde cedo para não ter problema mais tarde. Mas fato é que ele gosta da bagunça da torcida. Contam que quando ele tinha uns dois aninhos ainda, estava só de fraldas porque o calor era absurdo no Maracanã, de pé nas cadeiras, quando o framengo fez um gol. Mais que depressa, ele pegou a camiseta que estava na sua mão e começou a rodar acima da cabeça, como fazem os torcedores. Medo.

Marcadores:



Colorido por Ana Paula às 2:00 PM -


wsegunda-feira, outubro 11, 2010


Histórias de Larinha


Por falar em eleição, Larinha adorou os programas do horário eleitoral. Ria como se estivesse vendo Casseta & Planeta. Cantava “ei, ei, Eimael” o dia todo e decorava nomes bizarros para pedir para a mãe votar.

- Mãe, você vai votar na Andréa do Charlinho*?

- Minha filha, se fosse para votar nela, eu nem ia.

* Ela foi eleita!

E no dia da eleição, na seção da minha irmã, tinha um velho na urna que não sabia o número de ninguém e perguntava a quem estava aguardando sua vez de votar.

- Qual o número do Gabeira, hein?

E Lara, da fila:

- 43!

Marcadores:



Colorido por Ana Paula às 9:00 AM -


wdomingo, outubro 10, 2010


Dilma 13
Nestas eleições, senti falta de Ursulão. Ele nunca reclamou da obrigatoriedade do voto e sempre sabia em quem votar e porquê. Ele sabia tanto em quem votar que tinha sempre mais de um candidato, pelo menos para vereador e deputado que tem mais “oferta”, digamos. Aí, nas eleições para deputado e vereador, ele anotava em um papelzinho o número do candidato em quem a gente devia votar. Podia ser o dele, mas geralmente era outro. Eu sacaneava: “Isso é voto de cabresto”. Ele ficava puto e dizia que era só uma sugestão, se não quisesse votar que não votasse e blábláblá.


A gente ainda ia junto para zona (eleitoral, eu digo). Votávamos na mesma escola. Era quase um programa em família porque minha mãe também votava lá. Uma vez, a seção da minha mãe era no último andar e não tinha elevador e Vagareza já estava com seus joelhos comprometidos de artrite-artorse-reumatismo e não pôde votar. Ele achou um absurdo não ter uma opção para quem não pudesse subir escadas. Vagareza achou ótimo porque daí em diante não foi mais votar. Pela idade, ela já estava liberada do voto. Ele também, mas votava ainda. E teria votado em 3/10 e votaria agora dia 31. Votaria em Dilma, com muito prazer. Por Ursulão e pelo Brasil, eu também voto.


Marcadores: ,



Colorido por Ana Paula às 11:00 PM -